Uma área pouco conhecida porém de alta efetividade dentro da fisioterapia é a Fisioterapia Cardiovascular e Metabólica, que de modo geral cuida das disfunções que pode ocorrer no coração.

Atualmente temos uma alta incidência de doenças cardiovasculares, que muitas vezes causam sequelas e limitação para manter as atividades de vida diária. Na maioria das vezes é decorrente do estilo de vida que assumimos, como sedentarismo, má alimentação, níveis de estresse elevado, depressão e ingesta de medicamentos demasiado sem prescrição médica, fatores que a longo prazo irão desencadear problemas mais graves como diabetes, obesidade, síndrome metabólica, infarto, angina, acidente vascular encefálico (popular derrame).

Com a fisioterapia promovemos uma REABILITAÇÃO CARDIOPULMONAR E METABÓLICA, que nada mais é que uma intervenção terapêutica por meio de exercício físico adequado pra a condição do paciente, onde se restabelece a condição dos sistemas cardíaco, pulmonar e metabólico.

A Reabilitação Cardíaca é compreendida e assegurada pela Sociedade Brasileira de Cardiologia e pela Organização Mundial da Saúde por ser uma terapêutica não-farmacológica e com excelentes resultados, pois melhora as condições físicas, mentais e sociais do cardiopata, possibilitando seu retorno as atividades de vida diária.

A fisioterapia além de tratar das condições clinicas cardíacas já estabelecidas também atua na prevenção dos distúrbios cardíacos graves, tratando os fatores de risco como a hipertensão arterial.
O tratamento fisioterapêutico é baseado dentro dos limites e capacidades individuais estabelecido após uma avaliação física minuciosa.

Quais doenças são tratadas

A Reabilitação cardiovascular e metabólica aborda desde doenças cardíacas já estabelecidas como infarto, insuficiência cardíaca, arritmias, pré e pós operatório de cirurgia cardíaca, transplantados, nefropatias crônicas, entre outros. Como tratamento preventivo em indivíduos que possuem fatores de risco para desenvolver doenças cardíacas como hipertensão arterial sistêmica, obesidade, diabetes, dislipidemias (alteração dos níveis de colesterol e triglicérides), síndrome metabólica.